A transformação na forma de consumir conteúdo audiovisual está orientando os novos modelos de produção e distribuição de televisão. O foco atual consiste em produzir para uma audiência que acessa plataformas web, pesquisa temas e conteúdos de seu interesse e posteriormente os consome no momento e no dispositivo mais adequado: entra em cena as plataformas de OTT.

Esse comportamento evidencia a necessidade de ter um acervo organizado, que contenha metadados ricos, e sejam lógicos e facilmente pesquisáveis.

Há tempos que os sistemas de MAM oferecem essa organização para os produtores audiovisuais, esse trabalho ficava distante do processo de distribuição, pois ele é atrelado aos processos de arquivamento e formação do acervo corporativo.

Repensando o workflow

A entrada dos recursos disponibilizados pelas plataformas de OTT no fluxo de distribuição obriga as emissoras a alongar a jornada de produção, e após a exibição do vídeo na grade de programação, ele segue para ser publicado e disponibilizado nessas plataformas, muitas vezes o conteúdo precisa de um tratamento e até um re-empacotamento para poder ser disponibilizado para esse novo público.

 

Fluxo de produção linear

 

Um fluxo de trabalho linear implica em maior quantidade de trabalho a ser executado, até mesmo um retrabalho na preparação dos arquivos com seus metadados adequando o conteúdo ao novo modelo de distribuição.

Elaborar um fluxo de trabalho mais simplificado, mais integrado, sem demandar um aumento na jornada das equipes, é um grande desejo do mercado!

A Media Portal realizou esse feito pioneiro através da integração do seu sistema de MAM (Media Asset Management) que inclui o seu MPW (Media Process Workflow), com a sua mais nova plataforma de OTT, onde todo o esforço investido na organização do acervo é premiado tanto nos processos de arquivamento como nos processos de disponibilização do acervo para acesso público através da plataforma de OTT. Essa integração permite estabelecer ciclos de publicação mais ágeis e inteligentes, baseados em informações coletadas e consolidadas ao longo do fluxo de produção do conteúdo.

 

Fluxo de produção unificado

Case TV Novo Tempo, vídeos e metadados publicado em um clique

No ano de 2018 iniciamos um projeto inovador com a TV Novo Tempo. Emissora de TV segmentada que atende 550 cidades do Brasil, tem uma produção aproximada de 50hs de vídeo semanais, distribuindo em TV aberta e TV a cabo.

A demanda da emissora era de expandir a distribuição através de um portal para consumo de vídeos sob demanda, integrar um sistema de busca aberto e aproveitar todo o trabalho que o CEDOC (Centro de Documentação e Arquivamento) realiza na organização e estruturação do acervo corporativo.

 

O sistema MAM da Media Portal já estava em uso pela emissora há mais de 5 anos. Tendo como base o nível de parceria estabelecido, nos pareceu uma escolha apropriada expandir a parceria e integrar o Sistema de CMS da Media Portal como base para o projeto do NT Play. Desta forma reaproveitamos conhecimento e pudemos poupar maiores esforços em integrações partindo do zero, bem como evoluir a própria base do MAM a medida que discutíamos as definições para o modulo de CMS no Projeto do NT Play.

Henry Bartz – CTO TV Novo Tempo

 

No dia 30 de abril de 2019 o NT Play foi inaugurado pelo presidente mundial da Igreja Adventista, Ted Wilson. Para a inauguração, era estimado ter pelo menos 200 vídeos cadastrados, mas devido a bem sucedida integração com o sistema de MAM já em operação na emissora, o portal foi inaugurado com mais de 700 vídeos, e esses números estão crescendo de forma exponencial. O MAM é uma grande engrenagem que impulsiona violentamente a publicação de vídeos de forma estruturada no NT Play.

A inteligência Artificial (IA) como oportunidade de distribuição e criação de conteúdo foi o tema do painel moderado por Jair Soares Ventura, Gerente de Tecnologia, Sistema Jornal do Commercio de Comunicação, a tarde deste SET Nordeste 2018, em Fortaleza (CE).

O painel analisou oportunidades e vislumbrou possíveis formas de se explorar a distribuição de conteúdo apoiada em Inteligência Artificial, e como a adoção de novas tecnologias, agregando valor aos processos existentes, pode trazer resultados surpreendentes.  “As empresas modernas têm superado as tradicionais através de processos disruptivos que integram diferentes tecnologias e eliminam barreiras”, explicou.

Fabio de Sales Guerra Tsuzuki, CEO da Media Portal Soluções, explicou que a inteligência artificial é um campo de estudo bastante recente, “Nasceu há 50 anos da ideia de fazer as maquinas pensarem como pessoas. Essa integração é algo que trabalhamos na Media Portal”, explica mostrando o exemplo de um app-chat chinês que “faz tudo”, e gerou diferença no fluxo de trabalho. “Eles integraram a coleta de informações a respeito do interesse da audiência, e orientaram a produção e distribuição de conteúdo, melhorando o engajamento da audiência. Hoje o app faz pagamanto de contas, marca compromissos, etc”, situa.

 

Leia a reportagem na integra clicando no link abaixo:

Fonte: Revista da Set / Set News

 

Andres Pautasso, Fabio Tsuzuki e Murilo Santos
Andres Pautasso, Fabio Tsuzuki e
Murilo Santos
Orlando Meza, Andres Pautasso,
Camila Vieira e Fabio Tsuzuki

A primeira participação da Media Portal na Caper Show em Buenos Aires, Argentina, terminou com saldo positivo e expectativas atingidas.

A entrada nesse novo mercado vem sendo apoiada pela revenda e integradora Seal Broadcast, empresa com a qual já iniciamos os primeiros projetos latinos. Também estivemos presentes com um estande no pavilhão da Apex juntamente com a delegação Brasileira.

A Media Portal chegou com dois focos principais; colher informações mais profundas sobre as demandas e workflows desse mercado e apresentar um modelo comercial para quem já conhecia a solução de outros eventos, como a NAB e a SET Expo, referências internacionais para o segmento.

Chegar em um novo mercado é sempre um desafio, precisamos entender muito bem as variáveis e diferenças e com isso equalizar todo o trabalho e até mesmo a oferta, explica Murilo Santos, gerente de marketing da empresa.

Poder contar com integradores baseados no local, com vivência e expertise de mercado, foi fundamental para o nosso sucesso no evento, reforça Santos.

Produtos em destaque

Entre os produtos apresentados na Caper, podemos destacar a solução de transcrição de voz para texto, o Voice Analyser, e o portal público para VOD, o OpenIT. Ambas as soluções tiveram ótima aceitação pelos nossos visitantes.

Después de varias participaciones en NAB Show en Estados Unidos, Media Portal percibió la creciente demanda de soluciones para la gestión de flujos y archivos por parte de las emisoras y productoras de contenido de América Latina. Con ese enfoque la empresa se preparó para entrar en los países vecinos y ahora, el año en que completa su décimo aniversario lleva sus soluciones a Argentina. La entrada en ese nuevo mercado, exponiendo por primera vez en Caper, está siendo apoyada por la reventa e integradora Seal Broadcast, empresa con quien ya inició los primeros proyectos en Uruguay y Argentina, y también expondrá junto con la delegación brasileña en su pabellón en el evento. ‘En los últimos años nuestro equipo ha recogido información y buscó entender las demandas de las empresas Latinas, y hoy creemos tener productos alineados con las necesidades planteadas’, afirmó Murilo Santos, gerente de Marketing de Media Portal. ‘La Inteligencia Artificial también es fundamental para Media Portal, ya que través de ella la empresa propone el enriquecimiento de los contenidos gestionados por la herramienta y muchas ganancias operativas en el día a día de los clientes, prueba de ello es el caso destacado de la TV Nuevo Tiempo, en Brasil, que está utilizando la tecnología de transcripción de voz para texto ofrecida por Media Portal, para mejorar los procesos de generación de Closed Caption y subtítulos dentro de la emisora’, agregó. ‘Otra novedad es la posibilidad de utilizar A.I integrado con el módulo de visualización desarrollado por la empresa, el OpenIT. Con esta integración la emisora obtiene datos gerenciales a partir del comportamiento de consumo de los espectadores, y esos datos pueden ser trabajados por especialistas en Data Science y Business Inteligence’. ‘También existe un fuerte trabajo en características de reconocimiento facial, reconocimiento de escenas y extracción automática de metadatos, que según Santos son puntos muy buscados en el mercado brasileño, y están recibiendo atención especial para los lanzamientos de 2019. Estamos listos para atender a la industria Broadcast en América Latina, y no tenemos dudas de nuestra capacidad para colaborar con su desarrollo’, concluyó Fabio Tsuzuki, CEO de la empresa.

Revista Prensario Internacional – Octubre 2018 – #343

A empresa Média Portal tem vários projetos desenvolvidos neste ano, entre os que se destacam a TV Câmara de São Paulo em parceria com a TV Cultura, e o upgrade da TV Câmara de São José dos Campos (Interior de SP). Neste projetos foram fundamentais as novas tecnologias desenvolvidas pela empresa para a aplicação de Inteligência Artificial + Gestão de Fluxos + Integração com Cloud Computing. ‘Em particular em SET vamos a apresentar os produtos: Voice Analyser: Sistema que automatiza processos de transcrição de voz para texto criando legendas e closed caption. Oferece capacidade de re-locução de textos para vídeos onde exista dificuldade de extrair um áudio de qualidade; o OpenIT, portal público integrado com o Media Portal, onde todo o conteúdo gerenciado pode ser disponibilizado através da internet em alguns cliques. O sistema permite integração com outras soluções de mercado, como: Youtube, Vimeo, Facebook e Sambatech’ destacou Murilo Santos, da Media Portal Soluções Ltda. Os dados gerenciais fornecidos podem ser utilizados para ajudar a criar grades de programação, produção e novos negócios. ‘Neste momento estamos com novos projetos contratados e esperamos que possam ser apresentados até o final do ano. Também iniciamos nossa atuação na América Latina, por isso estamos trabalhando em alguns projetos. Iremos participar da CAPER, com em anos anteriores’. ‘Por nossa expertise usamos virtualização desde 2012, e nosso primeiro projeto foi com a EPTV Campinas (interior de SP). A partir desse projeto adotamos a virtualização como padrão e esse nosso cliente abraçou os conceitos, e tem aplicado o uso de virtualização em muitas outras soluções. Também estamos iniciando projetos com estrutura hiperconvergentes,o que oferece ainda mais flexibilidade’, disse. Para Santos, a adoção de tecnologia IP no ambiente Broadcast é inevitável, existem muitos ganhos em infraestrutura, e principalmente, operacionais. ‘Nossas soluções são baseadas em infraestrutura de TI, e estão preparadas para trabalhar 100% em IP’, afirmou Murilo. ‘A indústria de broadcast sempre esteve adiante do mercado, mas faz poucos anos o mercado começou a ficar tecnologicamente adiante da indústria. Veja o caso da tecnologia HD’, resumiu Santos.

Revista Prensario Internacional – Agosto 2018 – #334

A demanda crescente por oferecer a toda a população acesso de qualidade as informações da mídia televisiva, faz com que as emissoras e produtores de conteúdo cada vez mais se preocupem com a oferta de legendas e closed caption em suas produções. Mas este não é um assunto fácil de se resolver, sendo majoritáriamente necessária a interação humana para realizar o serviço.

Fluxos para elaboração de legendas e Closed Caption em modo offline

Com a obrigatoriedade do closed caption imposta pelo Ministério da Comunicação nas transmissões de broadcast, para canais de TV aberta e fechada, muitas empresas tem buscado soluções para atender a essa obrigatoriedade. Recentemente foi feito um estudo para Câmara dos Deputados e observou-se que nenhum sistema automático de transcrição atende às normas estabelecidas. As normas são atendidas quando profissionais como taquígrafos ou estenógrafos elaboram o closed caption. Pensando nessa necessidade, e sabendo que o custo desses profissionais é bastante alto, a Media Portal concebeu um produto para elaboração de legendas e closed caption em modo offline.

Encadeando aplicações, concepção do fluxo

Para elaboração de closed caption em modo offline, observamos soluções baseadas na execução de uma sequência de atividades elaboradas em diferentes aplicações. Normalmente é baseado na re-locução do áudio por um operador treinado. A re-locução, mesmo feita por um operador treinado, apresenta erros, e a correção desses erros é a atividade que mais demanda tempo. A correção do texto transcrito pela re-locação, corresponde a até 80% do tempo necessário para que o closed caption seja elaborado. Após a correção do texto transcrito é possível elaborar o sincronismo do texto com o vídeo. São necessários ajustes manuais para sincronizar o texto transcrito com o vídeo original.

Media Portal e a inovação tecnológica

A Media Portal elaborou um fluxo completamente automático integrando diferentes ferramentas, e todas são operadas em uma única interface. Um dos pontos fortes é a integração com engines que fazem a transcrição baseados em algoritmos de inteligência artificial. Com a introdução desta inovação, foi possível estabelecer um fluxo inteligente e automático, completamente gerenciados pelo Media Portal. Está sendo possível constatar ganhos operacionais significativos. Também está sendo observado, que pessoas com ótima dicção tem uma taxa de transcrição bastante alta, de forma que é necessário pouca correção.

 

 

A TV Cultura estabeleceu uma parceira com a TV Câmara de São Paulo para realizar a operação da TV Câmara. A operação consiste em manter uma grade de exibição na tv aberta com conteúdo próprio da Câmara Legislativa da cidade de São Paulo com transmissão das sessões plenárias, produção de documentários, produção de jornal, dentre outras atividades necessárias para manter o canal.

 

O conteúdo transmitido é um patrimônio público e precisa ser gerenciado de forma adequada. A solução para gerenciar e arquivar os conteúdos transmitidos será feito pela solução Media Portal, uma solução escolhida pela TV Cultura.
Gilvani Moletta – Diretor de tecnologia

 

A TV Cultura iniciou o uso do sistema Media Portal em 2006 para realizar a gestão e arquivamento do acervo quadruplex que na época que estava sendo digitalizado.

Desde então o sistema e a infraestrutura evoluíram, e quando a TV Cultura iniciou as transmissões no padrão HD, o sistema Media Portal passou a gerenciar os fluxos de produção realizando o arquivamento de todo material produzido. Hoje a emissora já tem mais de 1PB de conteúdo gerenciado pelo Media Portal.

Recentemente a TV Cultura ampliou a sua infraestrutura integrando a solução Quantum em seus fluxos de produção de conteúdo. O projeto com a TV Câmara é o primeiro projeto que tem o sistema Quantum completamente integrado com o sistema Media Portal.

Destaca-se a arquitetura da infraestrutura adotada, onde o material produzido pela TV Câmara será armazenado e arquivado em uma infraestruturalocal e tambem armazenado na nuvem privada da TV Cultura, que utilizam storages e robótica Quantum.

O canal da TV Câmara será operado através da infraestrutura de Broadcast da própria TV Cultura. O principal fluxo de conteúdo estará transferindo o material do ambiente da TV Câmara para o ambiente da TV Cultura. Os fluxos são completamente automáticos e gerenciados pelo sistema Media Portal, eles também estão integrados com mecanismos automáticos de transcrição de voz para texto gerando metadados de forma automática.

 

Além dos ganhos operacionais o conteúdo espelhado também serve de Disaster Recovery, o que aumenta muito a segurança da operação.
Rodrigo Petrucci

A TV Novo Tempo está presente em canais abertos e fechados, e precisa atender à obrigatoriedade de closed caption impostas pelo Ministério da Comunicação em suas transmissões. Foi elaborado um projeto para melhorar os fluxos de geração de closed caption.

O fluxo que estava sendo operado consistia em uma sequência de atividades elaboradas em diferentes aplicações. Ele é baseado na re-locução do áudio por um operador treinado. A re-locução feita por um operador treinado ainda apresenta erros, e a correção desses erros é a atividade que mais demanda tempo e corresponde a até 80% do tempo necessário para ter todo o closed caption elaborado dentro dos padrões.

 

A TV Novo Tempo tem uma equipe altamente capacitada para elaboração de closed caption.

Até então eram necessárias 6 ferramentas distintas para elaborarmos o closed caption de forma satisfatória. Temos o controle de todo processo e sabemos quanto tempo é necessário para elaboração do closed caption em cada etapa do trabalho.

Após o upgrade do Media Portal e início dos trabalhos de geração de closed caption através do Media Portal, a equipe passou a operar apenas uma única ferramenta e percebemos ganhos em todas as etapas do trabalho.

Henry Bartz – Gestor de tecnologia

Inovações tecnológicas

A TV Novo Tempo iniciou o uso do sistema Media Portal em 2011, e o principal uso é a gestão do acervo de vídeos produzidos pela TV Novo Tempo. Recentemente, houve um upgrade do sistema Media Portal incorporando novos recursos que permitiram a elaboração de fluxos mais ágeis e inteligentes.

Até então o fluxo de closed caption era elaborado através de uma relocução do áudio, com correções e ajustes manuais para sincronizar o texto transcrito com o vídeo. Após a introdução de um fluxo inteligente, automatizado e completamente gerenciados pelo Media Portal, foi possível constatar ganhos operacionais significativos.

O Media Portal possui um módulo para modelagem de fluxos, o BuildIT. Através deste módulo é possível configurar fluxos automáticos e completamente integrados com a infraestrutura disponibilizada. Este módulo permite que melhorias na infraestrutura sejam rapidamente incorporadas ao sistema bem como novos arquivos que se integram aos fluxos de arquivos, como a transcrição de voz para texto e outras análises inteligentes.

Estes aprimoramentos representam ganhos operacionais, melhorando a qualidade e a agilidade do trabalho executado.

Para promover a integração da equipe com os novos colaboradores que estamos recebendo, convidamos a professora Sandra Morita para ministrar uma aula de Ikebana Sanguetsu dentro da empresa.

 

Atividades que extrapolam o universo habitual das pessoas são uma ótima oportunidade de quebrar barreira e melhorar os relacionamentos dentro da empresa, além de descontrair e divertir o grupo, afirma Fabio Tsuzuki, CEO da Media Portal.

O que é Ikebana

Ikebana (生け花) é uma palavra japonesa que significa “vivificação floral”, também conhecida como kado (華道), a “via das flores”.Ikebana Sanguetsu

Ikebana Sanguetsu é um estilo de ikebana criado por Mokiti Okada, que tem como noção básica o respeito pela natureza. Este estilo de ikebana se distingue dos outros porque tem como princípio a não modificação dos materiais usados (folhas, flores, galhos), tentando criar um arranjo mais natural e equilibrado possível. Existem cursos e uma academia de ikebana Sanguetsu, que tem como objetivo incutir o respeito pela natureza, o que torna a vida do aprendiz mais alegre e harmoniosa.

Fabio Tsuzuki, CEO da Media Portal, fala para a revista da SET sobre a importância de eventos do segmento para fortalecer o mercado, e também das novidades celebradas durante a SET Expo 2017.