A transformação na forma de consumir conteúdo audiovisual está orientando os novos modelos de produção e distribuição de televisão. O foco atual consiste em produzir para uma audiência que acessa plataformas web, pesquisa temas e conteúdos de seu interesse e posteriormente os consome no momento e no dispositivo mais adequado: entra em cena as plataformas de OTT.

Esse comportamento evidencia a necessidade de ter um acervo organizado, que contenha metadados ricos, e sejam lógicos e facilmente pesquisáveis.

Há tempos que os sistemas de MAM oferecem essa organização para os produtores audiovisuais, esse trabalho ficava distante do processo de distribuição, pois ele é atrelado aos processos de arquivamento e formação do acervo corporativo.

Repensando o workflow

A entrada dos recursos disponibilizados pelas plataformas de OTT no fluxo de distribuição obriga as emissoras a alongar a jornada de produção, e após a exibição do vídeo na grade de programação, ele segue para ser publicado e disponibilizado nessas plataformas, muitas vezes o conteúdo precisa de um tratamento e até um re-empacotamento para poder ser disponibilizado para esse novo público.

 

Fluxo de produção linear

 

Um fluxo de trabalho linear implica em maior quantidade de trabalho a ser executado, até mesmo um retrabalho na preparação dos arquivos com seus metadados adequando o conteúdo ao novo modelo de distribuição.

Elaborar um fluxo de trabalho mais simplificado, mais integrado, sem demandar um aumento na jornada das equipes, é um grande desejo do mercado!

A Media Portal realizou esse feito pioneiro através da integração do seu sistema de MAM (Media Asset Management) que inclui o seu MPW (Media Process Workflow), com a sua mais nova plataforma de OTT, onde todo o esforço investido na organização do acervo é premiado tanto nos processos de arquivamento como nos processos de disponibilização do acervo para acesso público através da plataforma de OTT. Essa integração permite estabelecer ciclos de publicação mais ágeis e inteligentes, baseados em informações coletadas e consolidadas ao longo do fluxo de produção do conteúdo.

 

Fluxo de produção unificado

Case TV Novo Tempo, vídeos e metadados publicado em um clique

No ano de 2018 iniciamos um projeto inovador com a TV Novo Tempo. Emissora de TV segmentada que atende 550 cidades do Brasil, tem uma produção aproximada de 50hs de vídeo semanais, distribuindo em TV aberta e TV a cabo.

A demanda da emissora era de expandir a distribuição através de um portal para consumo de vídeos sob demanda, integrar um sistema de busca aberto e aproveitar todo o trabalho que o CEDOC (Centro de Documentação e Arquivamento) realiza na organização e estruturação do acervo corporativo.

 

O sistema MAM da Media Portal já estava em uso pela emissora há mais de 5 anos. Tendo como base o nível de parceria estabelecido, nos pareceu uma escolha apropriada expandir a parceria e integrar o Sistema de CMS da Media Portal como base para o projeto do NT Play. Desta forma reaproveitamos conhecimento e pudemos poupar maiores esforços em integrações partindo do zero, bem como evoluir a própria base do MAM a medida que discutíamos as definições para o modulo de CMS no Projeto do NT Play.

Henry Bartz – CTO TV Novo Tempo

 

No dia 30 de abril de 2019 o NT Play foi inaugurado pelo presidente mundial da Igreja Adventista, Ted Wilson. Para a inauguração, era estimado ter pelo menos 200 vídeos cadastrados, mas devido a bem sucedida integração com o sistema de MAM já em operação na emissora, o portal foi inaugurado com mais de 700 vídeos, e esses números estão crescendo de forma exponencial. O MAM é uma grande engrenagem que impulsiona violentamente a publicação de vídeos de forma estruturada no NT Play.

A empresa Média Portal tem vários projetos desenvolvidos neste ano, entre os que se destacam a TV Câmara de São Paulo em parceria com a TV Cultura, e o upgrade da TV Câmara de São José dos Campos (Interior de SP). Neste projetos foram fundamentais as novas tecnologias desenvolvidas pela empresa para a aplicação de Inteligência Artificial + Gestão de Fluxos + Integração com Cloud Computing. ‘Em particular em SET vamos a apresentar os produtos: Voice Analyser: Sistema que automatiza processos de transcrição de voz para texto criando legendas e closed caption. Oferece capacidade de re-locução de textos para vídeos onde exista dificuldade de extrair um áudio de qualidade; o OpenIT, portal público integrado com o Media Portal, onde todo o conteúdo gerenciado pode ser disponibilizado através da internet em alguns cliques. O sistema permite integração com outras soluções de mercado, como: Youtube, Vimeo, Facebook e Sambatech’ destacou Murilo Santos, da Media Portal Soluções Ltda. Os dados gerenciais fornecidos podem ser utilizados para ajudar a criar grades de programação, produção e novos negócios. ‘Neste momento estamos com novos projetos contratados e esperamos que possam ser apresentados até o final do ano. Também iniciamos nossa atuação na América Latina, por isso estamos trabalhando em alguns projetos. Iremos participar da CAPER, com em anos anteriores’. ‘Por nossa expertise usamos virtualização desde 2012, e nosso primeiro projeto foi com a EPTV Campinas (interior de SP). A partir desse projeto adotamos a virtualização como padrão e esse nosso cliente abraçou os conceitos, e tem aplicado o uso de virtualização em muitas outras soluções. Também estamos iniciando projetos com estrutura hiperconvergentes,o que oferece ainda mais flexibilidade’, disse. Para Santos, a adoção de tecnologia IP no ambiente Broadcast é inevitável, existem muitos ganhos em infraestrutura, e principalmente, operacionais. ‘Nossas soluções são baseadas em infraestrutura de TI, e estão preparadas para trabalhar 100% em IP’, afirmou Murilo. ‘A indústria de broadcast sempre esteve adiante do mercado, mas faz poucos anos o mercado começou a ficar tecnologicamente adiante da indústria. Veja o caso da tecnologia HD’, resumiu Santos.

Revista Prensario Internacional – Agosto 2018 – #334

A demanda crescente por oferecer a toda a população acesso de qualidade as informações da mídia televisiva, faz com que as emissoras e produtores de conteúdo cada vez mais se preocupem com a oferta de legendas e closed caption em suas produções. Mas este não é um assunto fácil de se resolver, sendo majoritáriamente necessária a interação humana para realizar o serviço.

Fluxos para elaboração de legendas e Closed Caption em modo offline

Com a obrigatoriedade do closed caption imposta pelo Ministério da Comunicação nas transmissões de broadcast, para canais de TV aberta e fechada, muitas empresas tem buscado soluções para atender a essa obrigatoriedade. Recentemente foi feito um estudo para Câmara dos Deputados e observou-se que nenhum sistema automático de transcrição atende às normas estabelecidas. As normas são atendidas quando profissionais como taquígrafos ou estenógrafos elaboram o closed caption. Pensando nessa necessidade, e sabendo que o custo desses profissionais é bastante alto, a Media Portal concebeu um produto para elaboração de legendas e closed caption em modo offline.

Encadeando aplicações, concepção do fluxo

Para elaboração de closed caption em modo offline, observamos soluções baseadas na execução de uma sequência de atividades elaboradas em diferentes aplicações. Normalmente é baseado na re-locução do áudio por um operador treinado. A re-locução, mesmo feita por um operador treinado, apresenta erros, e a correção desses erros é a atividade que mais demanda tempo. A correção do texto transcrito pela re-locação, corresponde a até 80% do tempo necessário para que o closed caption seja elaborado. Após a correção do texto transcrito é possível elaborar o sincronismo do texto com o vídeo. São necessários ajustes manuais para sincronizar o texto transcrito com o vídeo original.

Media Portal e a inovação tecnológica

A Media Portal elaborou um fluxo completamente automático integrando diferentes ferramentas, e todas são operadas em uma única interface. Um dos pontos fortes é a integração com engines que fazem a transcrição baseados em algoritmos de inteligência artificial. Com a introdução desta inovação, foi possível estabelecer um fluxo inteligente e automático, completamente gerenciados pelo Media Portal. Está sendo possível constatar ganhos operacionais significativos. Também está sendo observado, que pessoas com ótima dicção tem uma taxa de transcrição bastante alta, de forma que é necessário pouca correção.

 

 

Fabio Tsuzuki, Ceo da Media Portal, explica o que fazemos e apresenta o Cloudlink, novidade que fez grande sucesso na NAB 2017. Leia mais

Fabio Tsuzuki, da empresa Media Portal, está no terceiro ano como expositor e destaca:

“Demonstraremos como nossas soluções se integram à computação em nuvem. São voltadas para resolver problemas de gestão de acervos digitais, por exemplo, como guardar e gerenciar grandes volumes de arquivos”.

Leia mais

Os autores têm consciência que a velocidade da vida moderna, associada à infinitude de bases comunicativas do momento, demandam investigações abertas e interdisciplinares, disponibilizando análises que favoreçam novas modelagens e olhares científicos amplificados. Leia mais

POR REVISTADASET

Sony Brasil, Videodata e Media Portal apresentam em São Paulo seu sistema de arquivamento digital e a sua integração com sistemas de MAM Leia mais