A transformação na forma de consumir conteúdo audiovisual está orientando os novos modelos de produção e distribuição de televisão. O foco atual consiste em produzir para uma audiência que acessa plataformas web, pesquisa temas e conteúdos de seu interesse e posteriormente os consome no momento e no dispositivo mais adequado: entra em cena as plataformas de OTT.

Esse comportamento evidencia a necessidade de ter um acervo organizado, que contenha metadados ricos, e sejam lógicos e facilmente pesquisáveis.

Há tempos que os sistemas de MAM oferecem essa organização para os produtores audiovisuais, esse trabalho ficava distante do processo de distribuição, pois ele é atrelado aos processos de arquivamento e formação do acervo corporativo.

Repensando o workflow

A entrada dos recursos disponibilizados pelas plataformas de OTT no fluxo de distribuição obriga as emissoras a alongar a jornada de produção, e após a exibição do vídeo na grade de programação, ele segue para ser publicado e disponibilizado nessas plataformas, muitas vezes o conteúdo precisa de um tratamento e até um re-empacotamento para poder ser disponibilizado para esse novo público.

 

Fluxo de produção linear

 

Um fluxo de trabalho linear implica em maior quantidade de trabalho a ser executado, até mesmo um retrabalho na preparação dos arquivos com seus metadados adequando o conteúdo ao novo modelo de distribuição.

Elaborar um fluxo de trabalho mais simplificado, mais integrado, sem demandar um aumento na jornada das equipes, é um grande desejo do mercado!

A Media Portal realizou esse feito pioneiro através da integração do seu sistema de MAM (Media Asset Management) que inclui o seu MPW (Media Process Workflow), com a sua mais nova plataforma de OTT, onde todo o esforço investido na organização do acervo é premiado tanto nos processos de arquivamento como nos processos de disponibilização do acervo para acesso público através da plataforma de OTT. Essa integração permite estabelecer ciclos de publicação mais ágeis e inteligentes, baseados em informações coletadas e consolidadas ao longo do fluxo de produção do conteúdo.

 

Fluxo de produção unificado

Case TV Novo Tempo, vídeos e metadados publicado em um clique

No ano de 2018 iniciamos um projeto inovador com a TV Novo Tempo. Emissora de TV segmentada que atende 550 cidades do Brasil, tem uma produção aproximada de 50hs de vídeo semanais, distribuindo em TV aberta e TV a cabo.

A demanda da emissora era de expandir a distribuição através de um portal para consumo de vídeos sob demanda, integrar um sistema de busca aberto e aproveitar todo o trabalho que o CEDOC (Centro de Documentação e Arquivamento) realiza na organização e estruturação do acervo corporativo.

 

O sistema MAM da Media Portal já estava em uso pela emissora há mais de 5 anos. Tendo como base o nível de parceria estabelecido, nos pareceu uma escolha apropriada expandir a parceria e integrar o Sistema de CMS da Media Portal como base para o projeto do NT Play. Desta forma reaproveitamos conhecimento e pudemos poupar maiores esforços em integrações partindo do zero, bem como evoluir a própria base do MAM a medida que discutíamos as definições para o modulo de CMS no Projeto do NT Play.

Henry Bartz – CTO TV Novo Tempo

 

No dia 30 de abril de 2019 o NT Play foi inaugurado pelo presidente mundial da Igreja Adventista, Ted Wilson. Para a inauguração, era estimado ter pelo menos 200 vídeos cadastrados, mas devido a bem sucedida integração com o sistema de MAM já em operação na emissora, o portal foi inaugurado com mais de 700 vídeos, e esses números estão crescendo de forma exponencial. O MAM é uma grande engrenagem que impulsiona violentamente a publicação de vídeos de forma estruturada no NT Play.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *