Os autores têm consciência que a velocidade da vida moderna, associada à infinitude de bases comunicativas do momento, demandam investigações abertas e interdisciplinares, disponibilizando análises que favoreçam novas modelagens e olhares científicos amplificados.

Isto pois, na sua singularidade o ser humano se hibridizou com as máquinas, que ocupam espaços consideráveis na experiência diária de todos, pois ampliadas, persistentes e sedutoras se tornaram inevitáveis e dominadoras. Em realidade avassaladoramente constituída de aparatos e dados de toda ordem, a informação assumiu o centro da vida e, pode-se dizer, essencia sua razão existencial e material. Esta é obra anual elaborada no interior do ComTec, o Grupo de Pesquisa e Comunicação Digital, coletivo composto por pesquisadores com dedicação acadêmica, a mesma visa colaborar com a difusão do conhecimento aos estudantes de Pós-graduação e graduação especificamente no segmento das Ciências Sociais Aplicadas. Alocado no Programa de Pós-graduação da Universidade Metodista de S.Paulo, o ComTec (www.comtec.pro.br) atua como apoio e referência quando os temas são circunscritos na efervescência tecnológica que todos vivenciam. Vários autores abordam essas questões, evidenciando que se tornou inevitável – e por que não dizer, asfixiante – a plena interação e dependência de todos dos aparatos digitais full time connected. Vive-se uma “Segunda era das máquinas”(titulo da instigante obra de Erik Brynjolfsson e Andrew McAfee) que aponta para uma “Quarta revolução industrial (titulo do excelente livro de Klaus Schwab). É ainda sensível à desafiadora abertura para as máquinas “que aprendem”, ao Big Data e os desafios da comunicação “pela mente”, enfoques oferecidos por Ray Kurzweil (presentes no livro A era das máquinas espirituais) e do mundo “sobrecarregado” por informações incessantes (como apontado por James Gleick, em A informação). Assim, desejamos boa leitura!

 


 

Disponível para compra na Amazon

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *